“Pintura e Realidade” na abertura do fórum de pesquisa e “O fotográfico” de Rosalind Krauss na palestra de Patrick Pardini

18:30 fórum de pesquisa “Pintura e Realidade” – por Flávio Araujo e Pablo Mufarrej.

Flávio Araujo nasceu em Belém (PA) onde concluiu o curso de educação artística com habilitação em artes plásticas na UFPA. Em 2006 participou da coletiva Itinerários- Arte Pública e no ano seguinte foi premiado no II Salão da Vida. Em 2008, expôs trabalhos no 14º Salão Unama Pequenos Formatos, sendo contemplado com Prêmio Aquisição. Nesse mesmo ano obteve a Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística concedida pelo Instituto de Artes do Pará e participou da coletiva Contiguidades: Dos anos 2000, no MHEP. Foi selecionado pelo projeto Rumos Artes Visuais 2008-2009 para a exposição trilhas do desejo no espaço Itaú cultural em São Paulo. Em 2009 foi selecionado na 28º edição do Salão Arte Pará, no qual recebeu menção honrosa. Neste ano foi selecionado para o prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia sendo contemplado com a menção honrosa. Vive e Trabalha em Belém.

Flávio Araujo. “Head Pixel I, II e III”, acrílica sobre PS, 0,35 x 0,42 m, 2010.

Pablo Mufarrej é Formado em Educação Artística – Habilitação em Artes Plásticas (Universidade Federal do Pará). Professor desde 2008 da disciplina Artes nas Escolas Dr Carlos Guimarães e Almirante Tamandaré. Foi instrutor de oficinas de nos cursos de xilogravura, serigrafia, desenho e pintura da Fundação Curro Velho (2001 a 2007).

principais exposições

• Lugar-Comum, Museu de arte de Belém/PA de 11/12/07 à 13/01/2008. Resultado da

Bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística – Instituto de Artes do Pará – 2007.

• Lugar-Comum, FUNCAST, Castanhal /PA – Março e Abril de 2008.

• Olhares Cruzados Sobre a Natureza na Gravura Francesa e Brasileira ,Ano da França no Brasil, Museu Casa das 11 janelas , Belém /PA, 2009.

• Arte Pará 2005- Contemporâneo, Museu de Arte do Estado, 2005. (3º Grande Prêmio)

• 3ª Bienal de Gravura de Santo André, Paço Municipal de Santo André – SP, 2005. (artista convidado).

• Evidências, Kunsthans/Wisbaden – Hessen, Alemanha, 2003.

Exposição “A pele do Sensível” de Pablo Mufarrej e Ricardo Macêdo.

19:30 Palestra “O Fotográfico” de Rosalind Krauss – por Patrick Pardini com mediação de Fábio Castro.

Patrick Pardini é fotógrafo. Nasceu em Niterói-RJ em 1953 e mora em Belém-PA desde 1981. Realizou, na década de 1980, uma série de documentários audiovisuais sobre temas amazônicos em co-autoria com José Alberto Colares (Roda Peão, 1983) e uma primeira exposição individual (em 1989, no Centro Cultural São Paulo, em São Paulo) sobre ritos sociais urbanos, intitulada O ritual das máscaras. Em 1990, documentou comunidades remanescentes de quilombos no rio Trombetas (Pará). De 1995 a 1999, residiu em Amiens e Paris, onde realizou as exposições Autre Amazonie e Mondial Hors Champ. Atualmente coordena o núcleo de fotografia do Museu da Universidade Federal do Pará e se dedica a uma pesquisa fotográfica sobre “a fisionomia do vegetal na paisagem amazônica” denominada Arborescência, beneficiada pelas bolsas Vitae (2002) e Instituto de Artes do Pará (2003), e selecionada pelo Ano do Brasil na França em 2005.

Fábio Fonseca de Castro é graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Pará (1990), mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (1994), mestre em Estudo das Sociedades Latino-Americanas (opção Antropologia) pela Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (2000) e doutor em Sociologia pela Université de Paris V (Sorbonne-Descartes) (2003). Professor adjunto da Universidade Federal do Pará, vinculado ao programa de pós-graduação Comunicação e Cultura na Amazônia e à Faculdade de Comunicação. Desenvolve pesquisa na área de convergência da sociologia e das políticas da cultura, da comunicação e da identidade, com ênfase na investigação das dinâmicas de intersubjetividade, sociabilidade, produção da identidade e historia cultural e na área sócio-cultural amazônica. Coordena o Grupo de Pesquisa Políticas de Comunicação, Cultura e Identidade. Foi Secretário de Estado de Comunicação no Governo do Pará. Também ocupou outros cargos e funções públicas: Secretário de Estado Especial para o Desenvolvimento Social (Governo do Pará), Chefe do Departamento de Comunicação da UFPA, diretor do Museu da Imagem e do Som do Pará, Coordenador da Câmara de Políticas Sócio-Culturais do Governo do Pará, Coordenador da Área de Desenvolvimento Cultural da Fundação Cultural do Pará, Assessor Especial para o Planejamento Político na Casa Civil do Governo do Estado do Pará, delegado pelo Pará à I Conferência Nacional de Comunicação. Autor dos livros “A Cidade Sebastiana. Era da Borracha, memória e melancolia numa capital da periferia da modernidade” e “Entre o Mito e a Fronteira. Estudo sobre a figuração da Amazônia na produção artística e intelectual de Belém entre 1970 e 2000”.

Programa da palestra
As fontes e os interlocutores de Rosalind Krauss (Barthes, Benjamin, Peirce) para combater os mitos do modernismo na arte e nos discursos sobre a arte (originalidade, unicidade, autenticidade, estilo), pensar a emergente arte pós-moderna dos anos 1970 e exercer uma crítica pós-moderna. A fotografia (indicialidade, “mensagem sem código”) como modelo. Do devir-arte da fotografia para o devir fotográfico da arte. O “fotográfico” como princípio de operação artística (independente da fotografia) e como objeto teórico. Os “espaços discursivos” não artísticos da fotografia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s